segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

O que acontece às meninas brilhantes?


Sigmar Polke The Classroom (Klassenzimmer) - 1995


Heidi Grant Halvorson, Ph.D descobriu que as meninas brilhantes, quando se lhes dá uma tarefa a realizar, algo particularmente estranho ou complexo, acontece: são rápidas a desistir - e quanto maior o QI das meninas, o mais provável é tomarem esta atitude. Os rapazes por seu lado, perante o material difícil vêm-no como um desafio, apresentando-se mais propensos a redobrar os seus esforços, em vez de desistir.
“A única diferença está no modo diferente que meninos e meninas brilhantes interpretam as dificuldades. Meninas brilhantes eram muito mais rápidas a duvidar de sua capacidade, a perder a confiança, e a se tornarem alunas com desempenhos menos eficazes”, resultante, possivelmente do tipo de feedback que recebem de pais e professores. A explicação poderá estar em os rapazes recebem estímulo para se esforçarem, enquanto as raparigas recebem elogios “É tão aplicada”, “Tão inteligente”, como se estas fossem capacidades inatas.
Embora se trate de um estudo dos anos 80, também não sei se esta realidade tem correspondência em termos nacionais. O que me parece da experiencia de todos os dias, é que nos níveis mais avançados da escolaridade, em particular no fim do secundário (ou talvez no superior), as raparigas são mais lutadoras por um melhor desempenho escolar. Mais tarde, devido aos múltiplos afazeres, é possível que o nível de sucesso que poderiam ter alcançado fique aquém do que teriam sido capazes, se estivessem só concentradas na profissão, tal como muitos homens estão.
Seja como for, é um estudo que merece uma introspecção sobre a importância do estímulo na promoção da confiança, e na maneira como o verbalizamos. O artigo também tem interesse para nos ajudar a compreender de que modo “falamos para nós próprias” mulheres, e os  efeitos que poderá isso ter sobre as nossas atitudes no dia-a-dia.
O seu artigo com o título, The Trouble With Bright Girls, pode-se ler na psychology today

Sem comentários: