domingo, 7 de novembro de 2010

Escondê-lo como um tesouro

Henri Fantin-Latour, La Lecture, 1870 (Detalhe)

Aquelas que não dão sinais de amor devem estar a escondê-lo, mantê-lo reservado. Ao invés, aquelas que querem dar amor não podem valer nada – senão iriam certamente escondê-lo como um tesouro” 
 Arno Gruen, A Traição do Eu


Uma visão do mundo feminino típica de uma certa mentalidade masculina – o medo de ser enganado - e a divisão do mundo: "as santas como a minha mãe e as outras..." Acautela-te com as mulheres, deve ser o aviso. Se Arno Gruen está certo, é muito triste saber que os homens que assim pensam, descobrem tarde que estas mulheres, "as com ar de santas" podem não ter nada para dar.

Faz lembrar a fábula de Fredo “ A velha, a rapariga e o homem”, em que este era disputado pelas duas, que pretendiam parecer iguais a ele, na idade. Na sedução, acarinhavam-lhe os cabelos. O resultado repentino foi a calvície, porque a rapariga arrancou-lhe os cabelos brancos, e a velha, os pretos. Moral desta  história: o cuidado com as mulheres nunca é pouco.
É possível que exista uma versão feminina, do mesmo - cuidado com os homens!

Se pretende identificar o seu estilo de  interesse romântico, faça (teste)



Sem comentários: