terça-feira, 5 de novembro de 2013

Tem de ser amigo de si próprio

Jim Dine

“Tem de ser amigo de si próprio em primeiro lugar, porque isso é uma condição prévia para qualquer teoria materialista e hedonista do amor: não se zangar consigo próprio, não manter relações mortíferas com a sua própria intimidade, não deixar que no mais fundo de si próprio se desenvolvam as pulsões negativas do ódio ou do desprezo contra o próprio corpo, não permitir que a violência se volte contra si. Não lacerar ou desfigurar a alma, não ficar vencido pela martirização mórbida e pela aversão pelo seu ser, não deixar avançar a culpa, essa máquina de guerra judaico-cristã, a sensação de pecado, a força da culpabilidade, os espinhos da carne. Não há futuro para quem acredita que tem dentro de si um animal pecaminoso e para quem acalenta esse criminoso sem remissão, incapaz de estabelecer os contratos hedonistas de que fala Diógenes de Enande. Porque esse danado deixa sempre atrás de si os traços viscosos e resistentes da pulsão de morte, com os quais polui os que, por infelicidade, se aproximam dele.”
Michel Onfray* Teoria do corpo amoroso Temas e debates
* Filósofo
...e que é bom ter prazer...fazer o que se quer...quando se quer...e praticar o bem

Sem comentários: