domingo, 19 de dezembro de 2010

Sindrome do Impostor

Até onde nos podem levar uma baixa auto-estima e a falta de confiança pessoal, na escola ou no local de trabalho? A desenvolvermos a Síndrome do Impostor.

São sentimentos de inadequação, de não merecermos as tarefas que nos foram confiadas, ou a autoridade que nos foi confiada, porque não nos julgamos  suficientemente inteligentes e competentes. Na verdade, acreditamos que somos uma fraude e num dias destes, seremos desmascarados.
São modos de sabotar a felicidade, que podem atingir qualquer pessoa, desde  um colegial a um líder de uma organização.

Segundo o psicólogo Michael Bader, para alguns é um sentimento leve de desconforto, para outros, é um sentimento crónico que atormenta.



Tudo começa pela nossa ambição, saudável, de querermos o sucesso, crescermos em termos pessoais e profissionais, mas depois surge esse mal-estar.

Para saber se tem a Sindroma do Impostor, faça o teste:
- Você secretamente teme que os outros vão descobrir que você não é tão inteligente e capaz como as outras pessoas pensam?
- Você às vezes se coíbe de desafios por causa da persistente auto-dúvida?
- Você tende a desvalorizar as suas realizações, justificando-as como uma "casualidade", "não são grande coisa" ou o facto de que as pessoas são apenas "como" você?
- Você odeia acometer um erro, sente-se menos preparado ou acha que não consegue fazer as coisas com perfeição?
- Você tende a sentir-se esmagado, mesmo por uma crítica construtiva, vendo-a como prova de sua "inépcia?"
- Quando você tem sucesso, você pensa: "Ufa, eu enganei-os neste momento, mas posso não ter tanta sorte da próxima vez." ?
- Você acredita que outras pessoas (alunos, colegas, concorrentes) são mais espertos e mais capazes do que você é?
-Você vive com medo de ser descoberto, sem máscara?

Se respondeu afirmativamente a algumas destas questões, possivelmente sofre da Síndrome do Impostor.
Para ler o artigo de Michael Bader e saber como lidar com o problema, clique aqui.
O site sobre este Sindroma, e o teste, encontram-se  aqui.


Sem comentários: