quinta-feira, 17 de janeiro de 2013


Cena do filme A Perfect Murder de Andrew Davis
O contexto:
Seven Taylor (Michael Douglas), telefona ao artista plástico, David Shaw (Viggo Mortensen), amante da sua mulher, Emily Taylor (Gwneth Paltrow), no momento do encontro amoroso dos dois.
Está montado o cenário perverso: Seven que sabia desse envolvimento, escolheu esse momento, cirurgicamente, para fazer os espetadores acreditar, (o amante e a sua mulher), que o propósito do telefonema era encontrar-se com o artista de modo a conhecer as suas obras.
Manifesta desconhecer o que conhece, mas também dissimula a sua verdadeira intenção, que era contrata-lo para matar Emily, que desorientada, não apanha, nem de longe, por enquanto, o sentido da violenta situação.
Para Emily será como fazer um puzzle, cujas peças irá montar uma a uma, sem ficar pela metade, até compreender e sobreviver ao que pareciam acidentes sem ligação. Tal como deverá ser, face a certos acontecimentos da vida.

Sem comentários: