segunda-feira, 8 de novembro de 2010

O amor de Dorian Gray


Dorian Gray é a (principal) personagem narcísica do romance de Óscar wilde.
Dorian Gray apaixonou-se repentinamente por uma jovem actriz de teatro, Sibyl, sem contudo manifestar interesse na sua pessoa real. Isso seria banal para ele. O seu sentimento por ela, povoado de abstracções, estava ao nível dele – “ela suplanta em divindade tudo o que existe”.

Este encantamento de Dorian deve-se, nas suas palavras, a Sibyl ter génio e inteligência, e em conceber nas suas representações teatrais, os sonhos dos grandes poetas, assim como, por dar corpo às ficções da arte. Isto é, apaixonou-se tal como Narciso, pelo que ele queria ser.
A quimera de Dorian Gray terminou, do mesmo modo súbito, quando Sibyl,  em uma noite de representação, e na presença de amigos dele, teve um  desempenho desastroso. No último acto, já a sala estava vazia. Mesmo apaixonada, os maravilhosos versos de Julieta (Romeu e Julieta), saíram-lhe pessimamente mal.  Sibyl era humana!

A reacção de Dorian Gray foi fria e brutal – “Mataste o meu amor”; “Sem a tua arte não és nada”; “Não posso tornar a ver-te”; “Foste para mim uma decepção”.

Sibyl suicidou-se!

Dorian Gray que a “amara por julgá-la grande”, quando soube, recompôs-se, respirou fundo, e pensou: se ela sofreu com a rejeição, ele também sofreu a assistir à sua horrenda representação teatral.
Encontrava-se agora no jardim. Os pássaros pareciam falar dela às flores.

Assim termina este amor narcísico. Sibyl não era vista como uma pessoa. Dorian pretendia-se reflectir nela, através do seu talento para a representação. Tal como Narciso no espelho das águas.

3 comentários:

Ana Maria disse...

Excelente texto Cristina! Obrigada!Talvez mesmo um dos melhores que já vi para retratar o que é realmente o narcisismo. O que mais me entristece é que mesmo quando a Sybil morre, Dorian não mostra qualquer empatia. Simplesmente justifica que também ela o fez sofrer com a sua horrenda representação... Penso que uma das palavras que pode caracterizar bem o que é ser narcisico é a crueldade.

cristina simões disse...

Eu tentei abreviar a expressão dos sentimentos de Dorian. É bem mais triste e pior. Vou voltar a esta personagem, em breve. No amor, há crueldade, mas a crueldade destas personagens é extensa, afecta e compromete o vínculo. Podem viver, para frustrar as necessidades do outro, por exemplo. Obrigada pelo comentário

cristina simões disse...

Ainda sobre a crueldade, é verdade, é esse o seu nome, porque ela vem muitas das vezes, desprovida de qualquer ética.