sexta-feira, 15 de outubro de 2010

A verdade

O psicanalista Zimerman, escreveu: A verdade sem amor é crueldade e o amor sem verdade é paixão.
Vocabulário Contemporâneo de Psicanálise

Mas hoje não me apetece pensar na paixão. A primeira afirmação parece-me bem mais interessante. Remete-nos para aquelas situações em que ouvimos uma verdade, mas de mansinho sentimos uma profunda dor, vergonha e raiva contra nós mesmas por não a aceitarmos, com naturalidade. Essa verdade deixa-nos desamparadas e desarmadas. Se desenvolvemos estas emoções, é porque fomos sujeitas à violência oculta. E, a razão porque não a aceitamos, é porque a atitude de quem a proferiu não nos teve em conta. Não nos reconheceu.

A verdade só é verdade, sem crueldade, se a conseguirmos entender e suportar, ao ponto de criarmos novas ideias e comportamentos. Esta sim, é uma verdade que cura e nos dá liberdade para evoluirmos.

3 comentários:

José María Souza Costa disse...

Eu vim visitar o teu blog. Ler e lhe convidar a visitar o meu e se possivel seguirmos juntos por eles.
Abrass
e sigamos aqui
http://josemariacostaescreveu.blogspot.com

Rosa Leonor disse...

...Passeio amiude no seu Blog
e gostei muito deste texto...(ainda não lhe disse que o nome do blog...me atraí como um iman, baila-me na cabeça...)

rosa leonor

cristina simões disse...

Olá Rosa Leonor.
Nem sempre me é fácil olhar para dentro e reproduzir por palavras, em particular as emoções negativas como as maldades. Ao reler, como fiz agora por causa do seu comentário, é frequente perceber o que escrevi, mas não sei como foi capaz – estava em outro nível de consciência.
O nome do blogue é retirado de Retrato de Mulher de Vínicius de Moraes, como coloquei numa das Mensagens. É sobre o olhar das mulheres, mas também acho que é sobre a margem de imperfeição de tudo.
fique bem